Tênis para caminhada: como escolher?

por Everson Alves

A atividade física é essencial para melhorar a qualidade de vida de qualquer ser humano. A caminha é sem dúvida, um dos exercícios mais praticados em todo o mundo. Com tantos benefícios à saúde não há nada com o que se preocupar com a sua execução, certo? Errado.

Ao caminhar existe um membro que sofre todo o impacto dos exercícios e pode ser prejudicado em médio ou longo prazo de não for dado à eles o conforto necessário, estamos falando dos pés.

Criado para facilitar e proteger os pés, os primeiros traços do tênis foram criados em 1839, quando a indústria de calçados trocou o solado de couro pela borracha. Deu tão certo que o produto passou a ser confeccionado em valores mais acessíveis, não ficando exclusivo aos guarda-roupas da elite. Era, então usado por homens e mulheres em esportes como cricket, vôlei e tênis.

Tênis para caminhada

Tênis para caminhada – Foto MorgueFile @mxruben

Pensando nos corredores e na influência direta dos tênis em sua execução, houve a criação de tênis especiais para esta prática. O calçado se popularizou de fato, na década de 50, independente da prática do uso no esporte ou no dia-a-dia, através dos artistas formadores de opinião da época, como por exemplo, Elvis Presley.

Com tantos estudos e tecnologia, hoje os tênis vão além. Já se sabe que o peso do indivíduo e a maneira de caminhar influenciam na forma da pisada. E acredite! Existem tênis que atendem todos os jeitos de pisar dos pés.

A grande vantagem de escolher um tênis desenvolvido exclusivamente para caminha é a sua durabilidade e conforto, além de ser confeccionado com materiais leves, maleáveis e com grande capacidade de absorção de impactos.

Você sabe quais características analisar em um tênis ao entrar em uma loja? Não?! Então confere a lista e siga as instruções para não errar na hora de escolher seu tênis de caminhada ideal:

  • Vá direto aos tênis com modelo de cano-baixo ou peça logo ao atendente que lhe mostre somente os modelos com esta qualificação;
  • Assim que pegar sinta o peso do calçado, ele deve ser mais leve do que os tradicionais;
  • Segure na ponta e na parte do calcanhar e gire, esse é o teste que lhe mostrará sua flexibilidade, ele deve possuí-la;
  • Os sistemas de amortecimento não precisam ser reforçados a caminha não é como a corrida, com grandes impactos. Prefira o meio termo se tratando de amortecedores;
  • Por último coloque-os nos pés, ande normalmente, você deve sentir como se não estivesse calçando nada ou com muitíssimo conforto!

Boa caminhada!

Veja a Tabela de Gasto Calórico por cada atividade física clicando aqui.

Seja o primeiro a comentar!

Participe, deixe um comentário: