100 e 110 metros com barreira

Muita técnica nas provas de 100 e 110 metros com barreira

por Everson Alves

A primeira prova com barreiras é realizada com 100 metros para as mulheres e 110 metros para os homens, ambas com 10 obstáculos para cada atleta.

As provas com barreiras exigem do atleta uma alta flexibilidade, reflexos e muita força. O competidor deve treinar bastante a técnica e coordenação dos movimentos para conseguir ser rápido nos obstáculos sem perder a velocidade. Afinal, os 100 e 110 metros com barreira são provas de velocidade.

Ao longo do século passado as técnicas para transpassar as barreiras foram evoluindo. Hoje, o atleta geralmente salta com a mesma perna em todas as barreiras. Os saltos através das barreiras são vistos como pequenas flutuações, sem prejudicar a velocidade da corrida.

A altura da barreira é de 1,067 metros para os 110 metros masculino e 0,84 metro para os 100 metros feminino. A distância de cada barreira é de 8,5 metros para as mulheres e 9,14 para os homens.

Não há nenhuma penalidade sobre o toque nas barreiras. Porém, o atleta tende a ser prejudicado quando ocorre o toque pela perda de tempo. Os atletas com estatura mediana levam certa vantagem na prova. O curto espaço para corrida entre as barreiras proporcionam apenas 3 passadas. Atletas altos levam vantagem nas barreiras porém não coordenam bem a corrida. Atletas muito baixos não conseguem negociar o salto nos 100 e 110 metros com barreira.

Final dos 110 metros com barreira, mundial de Helsinki/2005. (finneye/flickr)

Final dos 110 metros com barreira, mundial de Helsinki/2005. (finneye/flickr)

Seja o primeiro a comentar!

Participe, deixe um comentário: