Maratona

Maratona, a prova de encerramento das olimpíadas

por Everson Alves

A maratona é a corrida mais tradicional do atletismo. Sua origem apresenta vários mitos e histórias. A teoria mais aceita considera a maratona uma prova criada na Grécia para homenagear um mensageiro de guerra.

Uma maratona completa tem 42.195 metros e atualmente quase 1.000 maratonas são realizadas ao redor do mundo. Uma particularidade dessa prova é a falta de favoritos. É muito difícil a competição começar com um franco favorito.

Graças aos treinamentos modernos, os atletas são capazes de completar uma maratona com certa tranquilidade. Os treinadores modernos acreditam em treinamentos de muita quilometragem, ultrapassando os 80 Km por semana.

Nas semanas que antecedem uma maratona, os treinamentos são diminuídos para possibilitar um descanso ao corpo. Os atletas consomem basicamente carboidratos na alimentação, “estocando” glicogênio e se preparando para a maratona.

A maratona masculina é percorrida em pouco mais de 2 horas. O grande segredo para um bom resultado é a manutenção de um ritmo de prova adequado. A tática da passagem negativa também é utilizada pelos atletas – essa técnica consiste em correr os trechos iniciais com tempo mais lento que o ritmo adequado, guardando energia para a segunda e mais difícil metade da maratona.

Nas olimpíadas, a maratona é o evento que fecha os jogos olímpicos e sua chegada é feita na pista de atletismo do estádio.

Para amadores, a maratona representa um sonho e também inúmeros riscos à saúde. Os mais comuns são contusões musculares e problemas cardíacos.

Maratona de Berlim, 2006.

Maratona de Berlim, 2006. (KJohansson/Flickr)

Seja o primeiro a comentar!

Participe, deixe um comentário: