Azeite de Oliva – O consumo de azeite de oliva

Confira as propriedades do azeite de oliva. O azeite combate o colesterol, possui várias vitaminas e ainda combate os radicais livres.

por Everson Alves

Desde suas origens a oliveira e o azeite do fruto fazem parte da cultura mediterrânea. Sempre foi utilizado na alimentação além de servir como remédio e produto de beleza. As mulheres passavam azeite na pele pra hidratar e manter a pele bonita, assim criou-se o primeiro sabonete. O azeite funciona como anti-rugas, hidratante, suavizante para peles secas, calmante, purificador, melhora a elasticidade da pele e dá brilho aos cabelos, além de ser muito usado em massagens.

A oliveira é a base da agricultura nos países mediterrâneos. O azeite é rico em gorduras mono insaturadas, que ajudam a elevar o colesterol “bom” (HDL) e a reduzir o colesterol “ruim” (LDL). Também tem propriedades antioxidantes, previne o câncer e combate às doenças cardíacas. Nos dias de hoje a gordura equivale a 33% da energia ingerida diariamente. O que é importante, é substituir as gorduras saturadas por mono insaturadas, ou seja, por azeite.

Azeite de Oliva. (karendotcom127/flickr)

Azeite de Oliva. (karendotcom127/flickr)

Graças ao alto teor de ácidos mono insaturados o azeite diminui o colesterol e previne as doenças cardíacas. E ainda é uma fonte de vitamina A, D, E e K. O azeite é extraído da fruta. Por ser rico em antioxidantes, o azeite de oliva retarda o envelhecimento celular. Ele ainda previne os riscos de arteriosclerose, melhora o funcionamento do estômago e do pâncreas, é digerido com facilidade, acelera as funções metabólicas e protege a epiderme.

O azeite pode ser consumido naturalmente ou em frituras, pois mesmo com temperaturas elevadas ele mantém as propriedades. O uso contínuo de azeite de oliva pode fornecer uma carga antioxidante ao organismo que reduz a oxidação, um fator que está envolvido com as doenças coronarianas, com o câncer e no envelhecimento.

Seja o primeiro a comentar!

Participe, deixe um comentário: